ENTRAR
registo | recuperar palavra-passe
x
Por favor preencha o seu email
Por favor preencha a sua password
Password e/ou email inválidos
Entrar com GOOGLE
INFORMAÇÃO
1174
CONSULTOR
86
TÉCNICO AUXILIAR
230
EQUIPAMENTO SOCIAL
1415
SERVIÇO
4726
PRODUTO
10
EVENTO
27
10 Sinais de alerta da doença de Alzheimer e outras demências
Como saber se uma pessoa idosa tem a doença de Alzheimer ou outra forma de demência?

Se a pessoa esquece, continuamente, onde coloca as suas chaves ou fica confusa com facilidade, significa que tem uma doença neurodegenerativa progressiva? Não necessariamente!

Cada pessoa experimenta diferentes sintomas com diferentes gravidades, ainda que existem alguns sinais básicos e mais comuns que se deve estar atento.


INFORMAÇÃO


Indicadores iniciais da doença de Alzheimer e outras demências

1. Esquecimento e perda de memória a curto prazo - o sintoma mais comum da maioria dos tipos de demência é a perda de memória. No entanto, só porque a pessoa não se consegue lembrar onde colocou os seus sapatos ou chama os netos pelos nomes errados, não significa que ele tenha Alzheimer.

Todos as pessoas se esquecem dos detalhes de uma conversa de tempos em tempos, mas os primeiros sintomas de demência podem fazer com que uma pessoa se esqueça de conversas inteiras, que ocorreram poucos momentos antes. A demência de alzheimer, geralmente, afeta primeiro a memória a curto prazo, o que significa que uma pessoa esquece as informações que aprendeu recentemente. Os doentes têm dificuldade em recordar datas e eventos importantes e, muitas vezes, verbalizam, repetidamente, a mesma informação.

Eles podem até perder a capacidade de reconhecer os seus familiares.

2. Falta de concentração e maior confusão - ficar confuso sobre horários e lugares é um indicador comum. A dificuldade de concentração pode fazer com que as atividades normais demorem muito mais tempo do que costumavam.

Os indivíduos podem esquecer onde estão ou como chegaram lá, ou podem perder-se tentando ir para lugares familiares. Eles podem ter dificuldade em diferenciar entre eventos que aconteceram no passado, daqueles que ocorrerão no futuro, ou coisas que estão a ocorrer no presente. Eles podem perder a noção das estações do ano e da passagem geral do tempo, fazendo com que eles apareçam para compromissos ou planos sociais na hora errada ou não apareçam.

3. Perder coisas - uma pessoa com doença de alzheimer pode começar a colocar as coisas em lugares cada vez mais incomuns. Toda a gente tende a perder as chaves do carro e as chaves da casa de tempos em tempos, mas encontrar chaves “perdidas” no congelador, por exemplo, pode indicar um problema mais sério.

Um idoso pode perder coisas e ser incapaz de usar o método simples de refazer os seus passos para encontrar os itens. Esta situação pode até transformar-se em acusações de roubo quando eles não conseguem encontrar o item que eles, inadvertidamente, perderam.

Isto pode levar à paranóia, e eles podem reagir colocando as suas coisas em esconderijos ainda mais incomuns para frustrar o ladrão suspeito.

4. Dificuldade para realizar tarefas familiares - esta condição também afeta a capacidade de realizar tarefas diárias normais. As pessoas podem ter problemas com a coordenação e lembrar-se de como conduzir, cozinhar uma receita favorita ou jogar um jogo familiar. Elas podem começar a confiar mais no cônjuge ou um membro da família para fazer coisas para elas e que elas gostavam de fazer.

Os sintomas também podem afetar as habilidades visuais de uma pessoa, como a perceção de profundidade, avaliação da distância e visão das cores. Estas mudanças podem fazer com que a família e os amigos percebam um aumento da falta de jeito, acidentes, quedas e outros contratempos não característicos.

5. Problemas na linguagem e fala - a demência de Alzheimer afeta como as pessoas criam e processam a linguagem. Normalmente, as pessoas, têm dificuldade em recordar as palavras certas quer nas conversas verbais, quer durante a escrita.

Alguns idosos podem compensar usando palavras genéricas como “coisa” ou “aquilo”, enquanto outros podem criar os seus próprios termos para objetos ou ações. Por exemplo, alguém com demência pode chamar a um relógio de “relógio de mão”.

6. Problemas com matemática simples - as pessoas nas primeiras fases da demência podem ter dificuldade em trabalhar com números, incluindo problemas simples de matemática que fizeram durante toda a sua vida. A matemática não é fácil para todos, mas a incapacidade de completar problemas básicos e rotineiros é um indicador claro de que algo está errado.

7. Julgamentos pobres - mudanças nas habilidades de tomada de decisão, processos de pensamento racional e julgamentos pobres são comuns.

Uma pessoa que tenha tomado decisões ruins ou arriscadas durante toda a sua vida provavelmente não tem uma condição médica a causar esses comportamentos. No entanto, a demência pode ser a culpada de um cenário em que uma pessoa que costumava pesar, cuidadosamente, todas as suas opções e tomar decisões informadas, de repente começa a apresentar um julgamento pobre. Isso pode incluir gastos imprudentes ou vestir-se inadequadamente para o clima, por exemplo.

8. Mudanças de personalidade e mudanças de humor - os indivíduos podem apresentar mudanças na personalidade e mudanças súbitas de humor. Podem tornar-se medrosos, desconfiados, deprimidos ou ansiosos.

Uma pessoa confiante pode tornar-se hesitante e tímida. Pode ficar facilmente chateada e ficar especialmente frustrada em lugares novos ou públicos, ou seja, quando estão fora da sua zona de conforto.

9. Mudanças na higiene pessoal - a atenção repentina ou constante aos cuidados pessoais, como banhos pouco frequentes, usar a mesma roupa dia após dia e não escovar os dentes, são indicadores comuns de demência.

Uma pessoa que sempre tenha tido a sua casa limpa e organizada durante toda a sua vida, e de repente parar de limpar e permitir que a desordem se acumule, isso pode ser motivo de preocupação em relação ao seu estado mental.

10. Abandono de atividades sociais - declinar oportunidades e atividades sociais que antes desfrutavam, pode ser um sinal de alerta.

Indivíduos com demência tendem a evitar essas situações para evitar chamar a atenção para os seus lapsos de memória ou dificuldade de comunicação. Eles são tipicamente constrangidos pela sua incapacidade de conversar ou realizar tarefas como antes. A depressão relacionada a essa mudança de habilidades também pode causar a retirada de situações sociais.


Se desconfiar que uma pessoa possa estar com demência e conseguir identificar os sinais abordados anteriormente, é conveniente consultar um médico. O diagnóstico precoce é crucial para descartar condições curáveis que podem imitar a demência, planear estratégias de tratamento e planear o futuro.



|Fonte: Agingcare.com|
partilhar

Autor / responsável técnico / fornecedor
Prime Senior Editor
Categorias
Cuidado a idosos | Cuidados a idosos com demência | Cuidadores | Demência | Grau de dependência | Envelhecimento | Gerontologia | Idosos