ENTRAR
registo | recuperar palavra-passe
x
Por favor preencha o seu email
Por favor preencha a sua password
Password e/ou email inválidos
Entrar com GOOGLE
0
PERGUNTA / PARTILHA
169
INFORMAÇÃO
1113
EVENTO
29
VALÊNCIA
1420
SERVIÇO
4960
PRODUTO
19
CONSULTOR
88
5 coisas que os seus dentes revelam sobre a sua saúde
Cuidar dos seus dentes e gengivas é muito mais do que ter uma boca saudável e um sorriso deslumbrante. A sua boca pode fornecer informações valiosas sobre a condição do seu corpo como um todo.


INFORMAÇÃO
P.S. Dentes

Inflamação e sangramento das gengivas
Se é diabético e tem inchaço e sangramento nas gengivas, então há uma boa hipótese de também estar a sofrer, de alguma forma, de doença gengival. Pessoas com diabetes mal controlada correm um risco muito maior de contrair doenças nas gengivas, do que pessoas que não têm diabetes - mais do dobro da probabilidade. Isto porque as pessoas com diabetes são mais suscetíveis a infeções bacterianas e menos resistentes aos germes que afetam as gengivas. Também é mais difícil para as pessoas com diabetes curar após uma cirurgia oral ou outros procedimentos odontológicos. Por outro lado, a pesquisa mostra que o tratamento eficaz das doenças da gengiva e outras infeções orais, em pessoas com diabetes, pode ajudar a melhorar os níveis de açúcar no sangue e a gerir outras complicações associadas à diabetes.

Dentes em desintegração
Com a idade, o desgaste regular dos dentes pode resultar na redução do esmalte, mas nem todos os casos de desintegração do esmalte fazem parte do processo normal de envelhecimento. Se os seus dentes racharem ou se desintegrarem, também pode ser um sinal de doença do refluxo gastro esofágico (DRGE) ou refluxo ácido. Com DRGE, o ácido do estômago sobe de volta para o esôfago. Esse mesmo ácido prejudicial pode chegar até a boca, que acaba por dissolver as camadas dos dentes. A perda de esmalte dentário é permanente e, sem deteção e tratamento adequado, pode resultar na rápida decadência dos dentes afetados. Um check-up de rotina com o médico dentista pode ajudar a identificar sinais de erosão do esmalte causado pelo refluxo ácido em fases iniciais.

Feridas persistentes na boca
É normal ter feridas na boca de vez em quando, especialmente se morder as bochechas ou sofrer lesões. Mas se as feridas não desaparecerem depois de algumas semanas (ou persistirem em continuar), provavelmente é hora de visitar um dentista para uma avaliação. Feridas persistentes na boca, particularmente aquelas que não são saudáveis, podem ser um sinal de cancro bucal. Ter mais de 60 anos ou ser fumador também o coloca num risco maior do que o normal para cancro oral. O que é ainda mais alarmante é que o cancro bucal tem uma taxa de sobrevivência muito baixa, muitas vezes porque os sinais de alerta são detetados tarde demais. Isso significa que os auto-exames regulares e as visitas ao dentista são imprescindíveis para detetar a doença, antes que ela progrida para fases mais avançados e mortais.

Linha da gengiva recuada e dentes soltos
Acredite ou não, o seu dentista pode ser o primeiro profissional de saúde a detetar sinais de osteoporose, e não o seu médico de família. Isso porque a perda de dentes, a linha da gengiva retrocedente e as próteses mal ajustadas são preditores de fases iniciais de osteoporose - uma doença que afeta mais as mulheres e com mais de 50 anos. Esta doença é caracterizada pelo gradual enfraquecimento da densidade óssea. Por apresentar poucos sinais de alerta, a osteoporose costuma ser difícil de detetar até que os ossos se tornem tão frágeis que ocorra uma fratura. No entanto, um dentista pode observar alterações nos ossos que sustentam os dentes durante um exame de rotina, que é um bom indicador do enfraquecimento dos ossos noutras partes do corpo.

Inflamação da placa e da gengiva
Sabia que a placa que se acumula nos seus dentes é a mesma placa que pode causar um ataque cardíaco ou um derrame? Pesquisas mostram que a inflamação dos tecidos da gengiva é um dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento de doenças cardíacas. Isso acontece quando bactérias orais da placa na boca, causadas por doenças das gengivas, se desalojam e entram na corrente sanguínea, o que pode levar à formação de coágulos e espessamento das artérias, aumentando assim o risco de ataque cardíaco e derrame. Se sofre de problemas cardíacos, o seu dentista pode ajudá-lo, examinando as suas gengivas rotineiramente à procura de sinais de infeção e instruí-lo sobre as melhores maneiras de evitar doenças nas gengivas para ter uma boca e um coração saudáveis.

Em geral, a mensagem é clara: um corpo saudável começa com dentes e gengivas saudáveis. A sua boca pode conter pistas que salvam vidas e contribuem para o bem-estar global do seu corpo, o que pode evitar o sofrimento desnecessário, com deteção precoce e cuidados preventivos. Escovação, uso do fio dentário, nutrição adequada e visitas regulares ao dentista são todos imperativos para manter a saúde bucal ideal e evitar uma série de problemas graves de saúde.



|Fonte: Agingcare.com|
partilhar facebook twitter linkedin pinterest

Autor / responsável técnico / fornecedor
Prime Senior Editor
Categorias
Dentários | Problemas | Cuidado a idosos | Cuidados | Cuidadores | Envelhecimento | Gerontologia | Idosos
Para comentar deve efetuar login ou registar-se.