ENTRAR
registo | recuperar palavra-passe
x
Por favor preencha o seu email
Por favor preencha a sua password
Password e/ou email inválidos
Entrar com GOOGLE
0
PERGUNTA / PARTILHA
168
INFORMAÇÃO
876
EVENTO
27
VALÊNCIA
1422
SERVIÇO
4959
PRODUTO
19
CONSULTOR
88
8 Dicas para viajar com alguém com incontinência urinária
Ir para umas férias bem merecidas ou gozar umas férias com a família e amigos, muitas vezes, envolve uma certa quantidade de viagens, seja de carro, avião ou comboio. Situações não planeadas, como greves, atrasos, (…) podem ser um incómodo, mas há um obstáculo adicional que muitas pessoas têm de enfrentar durante a viagem: a incontinência urinária.

Para algumas pessoas, viajar com alguém incontinente pode parecer impossível, no entanto, a incontinência urinária não deve impedir que os idosos ativos de saiam de casa, fora da cidade ou mesmo fora do país. Se o desafio são os acidentes urinários ocasionais, visitas frequentes ao WC podem ser a solução. Para situações de perda total do controlo da bexiga, uma abordagem realista e um planeamento cuidadoso podem ajudar os idosos a evitar situações embaraçosas.


INFORMAÇÃO
P.S. Incontinência

Use estas dicas para evitar acidentes e garantir que ambos estão preparados para o inesperado, seja em terra, seja no ar.

1. Planeie a sua rota.
Ao viajar de carro, identifique as saídas da autoestrada com áreas de descanso e planeie paragens regulares para ir ao WC. No Google Maps pode assinalar cada paragem para descanso ao longo do trajeto, para que saiba quando e onde pode ir. Certifique-se de contabilizar as paragens e fazer uma estimativa de tempo para as mesmas, para garantir que chega ao destino na hora planeada.

Se viajar de avião, tenha uma ideia do layout dos terminais nos aeroportos que usará. Este conhecimento permitirá que você a a pessoa incontinente possam ir ao WC mais próximos, logo antes do embarque e imediatamente após o desembarque.

2. Vista-se para a viagem.
Essa dica vai além de escolher uma roupa prática para viajar. Sim, roupas confortáveis e fáceis de trocar são obrigatórias, mas também é recomendado usar algum tipo de proteção para a incontinência. Dependendo da condição da pessoa idosa, usar uma fralda geriátrica ou um penso para a incontinência pode ser uma boa ideia, especialmente para viagens mais longas. É sensato planear o pior e esperar pelo melhor.

3. Limite a ingestão de líquidos antes e durante a viagem aérea.
Ccintos de segurança apertados podem exercer uma pressão extra sobre a bexiga, especialmente se estiver cheia. Para não mencionar que os WC’s dos aviões são minúsculos e o sinal do cinto de segurança é notoriamente imprevisível. Limitar os fluidos antes e durante a viagem de avião e evitar diuréticos como refrigerantes e café pode ser uma solução viável,

Considere falar, discretamente, com uma assistente de bordo sobre a incontinência urinária da pessoa idosa, antes da descolagem, pode ser útil caso o avião se atrase..

4. Prepare-se para o pior.

Isso inclui uma bolsa “Plano B”. Prepare um saco, para guardar durante a viagem, que contenha objetos extras, como uma muda de roupa, produtos extras para incontinência e alguns sacos plásticos para guardar roupas sujas e descartar produtos usados discretamente. Isso não só ajuda se ocorrer um acidente, mas também pode ser um salva-vidas se a companhia aérea perder a sua bagagem de porão

5. Sempre que possível, reserve um assento ao lado do corredor.

Um assento mesmo ao lado do corredor é a opção mais conveniente e pode ajudar a evitar o constrangimentos, quando se trata de acordar os passageiros e pedir para se levantarem em cada ida ao WC. Embora possa não ser agradável sentar-se perto de um WC num voo, há vantagens, como o acesso rápido e fácil às instalações sanitárias. Isso é muito mais simples do que tentar manter o controlo sobre a ocupação do WC.

Se reservar com uma companhia aérea que não atribua assentos, considere abordar a assistente no momento do check-in.

6. Converse com o profissional de saúde sobre medicação.
Existem medicamentos que estão disponíveis para ajudar com os sintomas da bexiga hiperativa e incontinência de urgência. De acordo com os urologistas, algumas desses medicamentos podem levar algumas semanas para atingir o efeito terapêutico completo. Por isso, discuta essa opção com um médico antes da data de partida.

7. Considere o uso da algália.
Pode valer a pena falar com um médico antes de uma viagem, acerca do uso de algália. Algumas só são inseridos para esvaziar a bexiga e depois removidas, enquanto outras podem ser deixadas por alguns dias ou semanas. Mais uma vez, é importante abordar isso, com bastante antecedência, para que os idosos e os seus cuidadores possam aprender a usar esses equipamentos, adequadamente, e se sintam confortáveis com a nova rotina.

8. Aprenda a perguntar: “Onde fica o WC?”, em várias línguas.

É de vital importância quando se viaja para países estrangeiros. Atualize-se sobre isso e algumas outras frases básicas antes da viagem, para garantir que a mesma seja agradável e corra bem.

Francês: Où sont les toilettes s'il vous plaît?
Espanhol: Perdóneme ¿Dónde está el baño?
Alemão: Wo ist die Toilette, bitte?
Árabe: Ayna Al Hammam?



|Fonte: Agingcare.com|
5 comentários
partilhar facebook twitter linkedin pinterest

Autor / responsável técnico / fornecedor
Prime Senior Editor
Categorias
Bem-estar | Incontinência urinária | Incontinência | Problemas | Cuidado a idosos | Cuidados | Cuidadores | Envelhecimento | Gerontologia | Idosos
Para comentar deve efetuar login ou registar-se.
Comentários
A primeira vez que me aventurei numa saída com a minha mãe, na altura incontinente da urina, correu tão mal que nunca mais pensei em fazer o mesmo. 
por: Sónia Marques

Cara Sónia,


Quer partilhar a sua experiência? Talvez possa ajudar outros idosos/ cuidadores a precaverem-se de situações menos desejadas.

por: Prime Senior Editor

Nunca viajei. Estou a planear uma ida a França, a casa do meu irmão e vou colocar estas dicas em prática. Espero que me sejam úteis.
por: Irene Moreira de Castro

O que aconteceu de assim tão mau Sónia?
por: Catarina Pereira

Excelente
por: Rosa Maria