ENTRAR
registo | recuperar palavra-passe
x
Por favor preencha o seu email
Por favor preencha a sua password
Password e/ou email inválidos
Entrar com GOOGLE
INFORMAÇÃO
1174
CONSULTOR
86
TÉCNICO AUXILIAR
230
EQUIPAMENTO SOCIAL
1415
SERVIÇO
4726
PRODUTO
10
EVENTO
27
A hidrocefalia de pressão normal vs. doença de Alzheimer
Grandes avanços têm sido feitos para o aumento de conhecimento sobre doenças neurológicas, como a doença de Alzheimer e a doença de Parkinson. No entanto, há um distúrbio menos conhecido chamado hidrocefalia de pressão normal (HPN), cujos sintomas imitam essas duas doenças. As pessoas com HPN desenvolvem problemas cognitivos, problemas de incontinência e, frequentemente, têm dificuldade em andar.

Ao contrário das demências de Alzheimer e de Parkinson, a HPN pode ser controlada com uma cirurgia simples. O problema é que os médicos têm dificuldade em diferenciar o diagnóstico de HPN de outras doenças, inclusive as demências.

As pessoas com hidrocefalia de pressão normal são frequentemente, diagnosticadas erroneamente com a doença de Alzheimer ou de Parkinson.


INFORMAÇÃO
P.S. cair

A diferença entre demência de Alzheimer, Parkinson e hidrocefalia de pressão normal (HPN)
Demência de Alzheimer e hidrocefalia de pressão normal partilham alguns sintomas, mas são dois distúrbios distintos.,

Os sintomas da HPN são causados por um acúmulo anormal de líquido cefalorraquidiano nas cavidades do cérebro. Pessoas com HPN, tipicamente, desenvolvem sintomas por volta dos seus 70 anos, embora algumas possam começar a ter problemas mais cedo.

O início tardio dos sintomas é outro ponto de semelhança entre HPN, Alzheimer e Parkinson. No entanto, cada uma das doenças progride de maneira diferente, porque diferentes áreas do cérebro são afetadas.

A HPN afeta principalmente os lobos frontais do cérebro, responsáveis por tomar decisões, regular o comportamento e processar informações. O Alzheimer, por outro lado, afeta principalmente os lobos parietal e temporal, responsáveis pela linguagem e memória. Devido a afetar diferentes áreas do cérebro, a incontinência urinária e problemas de marcha são frequentemente os primeiros sinais de HPN, enquanto o início de Alzheimer é tipicamente marcado por perda de memória e problemas de linguagem.

O disgnóstico da hidrocefalia de pressão normal (HPN)
Diagnosticar a HPN é um desafio para muitos profissionais da área da saúde. Sabe-se que um derrame, traumatismo craniano, infeção cerebral ou hemorragia cerebral podem contribuir para o perigoso acúmulo de líquido cefalorraquidiano que causa a HPN, mas para além dessa informação, não há muita informação, nem certezas.

O erro de diagnóstico tende a ocorrer quando um profissional de saúde deixa de fazer as perguntas certas ao paciente e seus familiares. A chave para um diagnóstico correto de HPN é um histórico médico cuidadoso, e particularmente o tempo de início de cada sintoma em relação ao outro, e um exame neurológico completo. Este exame é tipicamente conduzido por um neurologista e inclui imagens cerebrais (tomografia computadorizada e ressonância magnética) e testes abrangentes de memória.

Tratar a hidrocefalia de pressão normal (HPN)
Uma vez diagnosticada, a HPN pode ser curada com uma cirurgia que permite drenar o excesso de líquido cefalorraquidiano. É na possibilidade de cura que a demência de Alzheimer, o Parkinson e a HPN diferem mais.

A cirurgia pode ser uma cura para pacientes com HPN, enquanto os medicamentos usados para as demências de Alzheimer e de Parkinson permitem minimizar os sintomas e não retardar o processo da doença ou revertê-lo.

Um diagnóstico precoce é crucial para o tratamento eficaz da HPN. Se a condição progridir muito, o cérebro pode causar danos permanentes e os sintomas da pessoa podem tornar-se muito graves e impossíveis de reverter.
Resumindo: se a pessoa estiver com problemas em andar, problemas de memória e incontinência, um profissional de saúde deve ser procurado o quanto antes.



|Fonte: Agingcare.com|
partilhar

Autor / responsável técnico / fornecedor
Prime Senior Editor
Categorias
Cuidado a idosos | Cuidadores | Demência | Grau de dependência | Envelhecimento | Envelhecer em Casa | Gerontologia | Idosos