ENTRAR
registo | recuperar palavra-passe
x
Por favor preencha o seu email
Por favor preencha a sua password
Password e/ou email inválidos
Entrar com GOOGLE
0
PERGUNTA / PARTILHA
161
INFORMAÇÃO
617
EVENTO
27
VALÊNCIA
24472
SERVIÇO
4956
PRODUTO
11
CONSULTOR
88
Condições de saúde crónicas e a gripe – a combinação mortal
Para a maioria das pessoas, a gripe é uma doença leve mas desagradável. Febre, calafrios, congestão, dores de garganta, dores musculares e fadiga geralmente fazem com que as pessoas se sintam mal por alguns dias.

A maioria das pessoas que contraem a gripe não precisam de cuidados médicos e recuperam totalmente em menos de duas semanas. No entanto, idosos e indivíduos com saúde comprometida enfrentam riscos muito diferentes.


INFORMAÇÃO
P.S. Ataque cardiaco

A gripe pode causar complicações graves, como pneumonia e bronquite, que por sua vez, podem exigir hospitalização. Em alguns casos, essas complicações podem causar a morte.

As pessoas idosas que têm condições crónicas de saúde estão particularmente em risco por várias razões", de acordo com Tom Skinner, diretor sênior de relações públicas do CDC. “Primeiro, o sistema imunológico enfraquece com a idade, deixando os adultos mais vulneráveis a doenças. Em segundo lugar, as condições crónicas de saúde podem exacerbar a gripe, tornando-a pior, o que leva a complicações sérias”. Da mesma forma, a gripe pode agravar os problemas crónicos de saúde.

Condições médicas que aumentam o risco de complicações relacionadas à gripe
  • Diabetes: pessoas com diabetes (tipo 1 ou tipo 2) têm alto risco de desenvolver complicações da gripe. Contrair uma doença como a gripe pode afetar os níveis de açúcar no sangue e causar picos de glicémia perigosos. Os diabéticos normalmente têm o sistema imunológico mais fraco, o que significa que até mesmo infeções menores podem tornar-se fatais com muita rapidez;
  • Asma, doença pulmonar crónica e DPOC - Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica: pessoas com condições respiratórias crónicas são mais suscetíveis a complicações da gripe devido à sua função pulmonar já estar comprometida. Qualquer infeção respiratória, incluindo a gripe, pode causar inflamação e estreitamento das vias aéreas, dificultando a respiração e a obtenção de oxigênio adequado. Esta inflamação pode levar a um aumento dos ataques de asma e exacerbações da DPOC. Na verdade, os adultos com asma têm mais probabilidade de desenvolver pneumonia após contrair a gripe do que os que não têm;
  • Doença cardíaca: embora as condições cardíacas não aumentem necessariamente o risco de contrair a gripe, elas aumentam o risco de complicações. Indivíduos com doenças cardíacas, defeitos cardíacos congénitos, insuficiência cardíaca congestiva, doença arterial coronariana e uma história de acidente vascular cerebral que contraiem a gripe, têm um risco elevado de ataque cardíaco e derrame, que pode ser mortal;
  • Doenças renais: a doença renal crónica pode enfraquecer a capacidade do organismo em combater infeções como a gripe. Consequentemente, a gripe pode exacerbar os sintomas da doença renal e danificar esses órgãos vitais. Em indivíduos que receberam transplante renal e que contraem a gripe podem até mesmo haver rejeição do novo rim;
  • Distúrbios do fígado: assim como em indivíduos com função renal limitada, a gripe pode agravar a doença hepática. A gripe também pode fazer com que o corpo rejeite um fígado transplantado. Infelizmente, os medicamentos que os indivíduos com doença hepática e renal podem tomar para ajudar a tratar o vírus da gripe são limitados porque muitos deles são metabolizados por esses órgãos. Se o rim e o fígado já estiverem comprometidos, a ingestão de certos medicamentos pode causar danos adicionais;
  • Condições neurológicas: problemas de saúde como epilepsia, doença de Parkinson, história de derrame cerebral e doença de Huntington podem enfraquecer a capacidade do corpo de combater a gripe;
  • Cancro e HIV: qualquer doença ou plano de tratamento que cause enfraquecimento do sistema imunológico, como o HIV e a quimioterapia, pode aumentar a probabilidade de uma pessoa contrair a gripe e desenvolver complicações relacionadas.

Sinais de complicações graves da gripe
Procure imediatamente apoio médico, na presença de qualquer um dos seguintes sintomas, em um idoso com gripe:
  • Dificuldade em respirar ou dor no peito;
  • Descoloração roxa ou azul dos lábios;
  • Vómitos e incapacidade de manter líquidos;
  • Sinais de desidratação (e.g. sentir-se tonto quando em pé e incapacidade de urinar);
  • Convulsões (convulsões não controladas);
  • Confusão;
  • Mudanças na capacidade de resposta.
Como prevenir a gripe e as complicações relacionadas?
Para reduzir o risco de contrair a gripe e desenvolver sérias complicações, é aconselhado que os idosos e os seus familiares recebam as vacinas anuais contra a gripe - a prevenção é extremamente importante. Para os idosos a vacina é gratuita, para os familiares poderá ser também – fale com o médico de família acerca desta hipótese.

A vacina da gripe é atualizada a cada ano com base em dados de um sistema mundial de rastreamento de vírus, que ajuda as autoridades de saúde pública a preverem quais as famílias de vírus que circularão durante a próxima temporada.



|Fonte: Agingcare.com|
partilhar facebook twitter linkedin pinterest

Autor / responsável técnico / fornecedor
Prime Senior Editor
Categorias
Doenças Crónicas | Gripe | Problemas | Idosos jovens | Muito idosos | Cuidado a idosos | Envelhecimento | Gerontologia | Idosos
Para comentar deve efetuar login ou registar-se.