ENTRAR
registo | recuperar palavra-passe
x
Por favor preencha o seu email
Por favor preencha a sua password
Password e/ou email inválidos
Entrar com GOOGLE
INFORMAÇÃO
1174
CONSULTOR
86
TÉCNICO AUXILIAR
230
EQUIPAMENTO SOCIAL
1415
SERVIÇO
4726
PRODUTO
10
EVENTO
27
Convencer um idoso a aceitar o apoio domiciliário
Como membro da família/ cuidador familiar, a sua responsabilidade é garantir que a pessoa está segura, saudável e a receber os cuidados de que precisa.

Muitas pessoas expressam o desejo de permanecer na sua própria casa à medida que envelhecem, um desejo que pode ser concedido com a ajuda de cuidados profissionais em casa. Mas, convencer um idoso a deixar um cuidador - que provavelmente é um estranho – entrar na sua casa nem sempre é fácil.


INFORMAÇÃO
P.S. Apoio em Casa

Encontram-se de seguida algumas estratégias para tornar essa conversa um pouco mais fácil para todos os envolvidos:

1. Coloque-se no lugar deles: os idosos, em geral, sentem-se como se estivessem, gradualmente, a perder o controlo sobre a sua própria vida. Com a sua liberdade e independência aparentemente em risco, um idoso pode começar a sentir-se hostil e ressentido com os membros da família bem-intencionados que estão a tentar ajudá-lo. Esteja atento a esses sentimentos e tente abordar o tema da contratação de um cuidador profissional com sensibilidade e empatia.

2. Escolha o melhor local: planeie, com antecedência, onde deseja que a conversa ocorra. Escolha um local que seja silencioso e que tenha poucas distrações (televisão, rádio, muitas pessoas). Certifique-se de estar sempre de frente para a pessoa idosa enquanto falam.

3. Fale com calma e clareza: evite levantar a voz ou gritar durante a conversa. Se a pessoa tem problemas de audição, mantenha a sua voz baixa e certifique-se de falar com calma e corretamente.

4. Não infantilize: ninguém gosta de ser tratado, especialmente quando a pessoa tem uma idade superior à da pessoa com quem está a falar, de forma infantil. Mesmo que esteja a falar com alguém, com algum tipo de demência, não infantilize, não fale da mesma forma, nem no mesmo tom que usaria para falar com uma criança.

5. Ouça o que eles têm para dizer: certifique-se de que realmente está a ouvir o que a pessoa lhe está a dizer. Tente não interromper ou preencher o silêncio durante a conversa. Quando for a sua vez de falar, resuma o que acha que a pessoa acabou de dizer e depois peça esclarecimentos, se necessário.


Para um qualquer idoso, reconhecer que não é mais capaz de ser completamente autónomo será difícil e a aceitação total dessa situação, muito provavelmente, não acontecerá da noite para o dia. É importante “dar” o tempo e o espaço de que a pessoa precisa, para aceitar que a sua condição mudou.

Assim que a pessoa idosa aceite que já não é mais capaz de realizar certas tarefas, será mais fácil convencê-la a aceitar a ajuda de um cuidador profissional.



|Fonte: AgingCare.com|
partilhar

Autor / responsável técnico / fornecedor
Prime Senior Editor
Categorias
Cuidado a idosos | Cuidadores | Grau de dependência | Envelhecimento | Envelhecer em Casa | Gerontologia | Idosos | SAD - Serviço de apoio domiciliário