ENTRAR
registo | recuperar palavra-passe
x
Por favor preencha o seu email
Por favor preencha a sua password
Password e/ou email inválidos
Entrar com GOOGLE
INFORMAÇÃO
1131
CONSULTOR
86
TÉCNICO AUXILIAR
230
EQUIPAMENTO SOCIAL
1411
SERVIÇO
4726
PRODUTO
9
EVENTO
27
Dicas de banho e técnicas para cuidadores de idosos demenciados
Conseguir que a pessoa idosa tome banho é uma batalha notória que muitos cuidadores experimentam. Quando a demência está presente, a tarefa torna-se ainda mais complicada.

Existem várias razões pelas quais um idoso com demência pode tornar-se resistente ao banho, principalmente à medida que a doença progride. Entender as causas subjacentes pode ajudar os cuidadores a encarar melhor esses problemas e ajudar os idosos a permanecerem o mais limpos, saudáveis e confortáveis possível.


INFORMAÇÃO
P.S. Banho

Quantas vezes os idosos devem tomar banho?
Porque se trata de uma tarefa tão difícil, é importante saber-se quantas vezes os idosos realmente precisam tomar banho. Muitos idosos estão habituados a tomar banho todos os dias, outros 3 vezes por semana e outros apenas uma…

Se um sénior não tomar banho todos os dias, é improvável que sua saúde seja prejudicada por causa disso. Isso pode parecer inadequado para as gerações mais jovens, que estão acostumadas a tomar banho com mais frequência, mas uma troca de roupas diária e um banho semanal, geralmente, são suficientes para a maioria dos idosos, que não se exercitam nem têm problemas de saúde que os obrigue a tal. No entanto, se problemas de pele ou incontinência fizerem parte desta da vida da pessoa, o banho mais frequente é crucial para prevenir infeções.

A prioridade é encontrar uma frequência que seja realista para a pessoa idosa e que os ajude a manter o seu bem-estar. Se precisar de ajuda para determinar com que frequência um idoso deve tomar banho, não hesite em pedir orientação ao médico. Estes profissionais devem de ser capazes de fornecer uma resposta imediata, discutir os riscos (se houver) de não manter a higiene pessoal diária e aconselhar os banhos completos ou os banhos parciais.

Perda de memória, confusão e medo
Determinar um horário de banho é provavelmente a parte mais fácil para tentar superar a relutância de um idoso para tomar banho. Os sintomas de demência podem atrapalhar seriamente a rotina de cuidados pessoais, anteriormente estabelecida, e impossibilitar a assistência do cuidador.

Por exemplo, a perda de memória pode levar um idoso a acreditar que acabou de tomar banho quando, na verdade, não toma banho há semanas. Ou, eles podem ficar confusos quando começam o processo de banho em várias etapas. Identificar todos os diferentes produtos usados e os seus usos específicos pode ser uma tarefa difícil para os idosos. Em vez de informar alguém em quem confiam que estão confusos e precisam de ajuda, muitos idosos simplesmente evitam o banho.

Ainda mais comum em idosos com demência é o medo de tomar banho. Eles podem ficar com medo do banho em si ou da banheira, porque se sentem inseguros nas superfícies lisas e estão preocupados com as quedas. Eles podem sentir-se desconfortáveis no WC frio e ficarem agitados pela sensação de água a bater na pele. Em fases posteriores da doença, um idoso com demência pode não entender a tarefa em si. Pense em como seria assustador ter água a cair na cabeça quando não consegue entender o porquê disso estar a acontecer. Confusão, desconforto e falta de compreensão são fatores que podem levar ao medo e à resistência.

Como ajudar um idoso com demência a tomar banho?
Pode ser muito desafiador tentar descobrir o que está a acontecer na cabeça de um idoso quando ele sofre de demência. Cada pessoa é única, e pode haver algumas tentativas-erro para determinar a razão que leva a que não queiram tomar banho, bem como o que pode fazer para ajudar a encorajá-los e confortá-los durante esse processo. De seguida encontram-se algumas dicas que usadas por si só, ou combinadas com outras poderão ajudar.
  • Ofereça um incentivo - se acha que a razão pela qual a pessoa idosa não está a tomar banho, é porque esta acha que já tomou ou simplesmente não vê a importância dele, tente associar o processo a algo de que a pessoa goste. Dê-lhe um incentivo divertido para cooperar. Por exemplo, diga: "Vamos limpar-nos e depois vamos ao seu restaurante favorito almoçar". Tirar o foco do banho e colocá-lo no resultado pode ajudar a motivá-lo;
  • Priorize a segurança e o conforto - certifique-se de que a pessoa idosa se sente segura e confortável no banho e durante todo o processo. Se o local tende a ficar frio, tente aquecê-lo antes da hora do banho. Ligar o aquecimento central por um curto período de tempo ou usar um pequeno aquecedor pode fazer uma diferença enorme na temperatura das instalações, especialmente porque os idosos ficam mais frios com mais facilidade.
Certifique-se de instalar barras de apoio para maior estabilidade ao entrar e sair da banheira/base. Uma cadeira de banho confortável e uma cabeça de chuveiro de mão são investimentos que costumam valer a pena. A cadeira permite que o idoso descanse o tempo todo ou conforme necessário. A cabeça do chuveiro evita que a água caia continuamente sobre a cabeça da pessoa e permite que o cuidador possa direcionar cuidadosamente para onde a corrente vai e quando, minimizando o desconforto e o medo.
Considere banhos na cama, caso a pessoa idosa esteja em fases avançadas da doença e/ou a sua ida para o WC seja um risco. Estes são tão eficazes quanto os outros, quando realizados corretamente. (Mais informações sobre o banho no leito, podem ser consultadas no seguinte link: « https://www.primesenior.com/_como_dar_banho_a_um_idoso_acamado_na_cama»)
  • Comunique enquanto ajuda o idoso a tomar banho - se está ajudar no banho uma pessoa idosa, é importante anunciar cada passo antes de o fazer. O idoso pode não entender exatamente o que está a dizer, mas ajudará a mantê-lo calmo e incluído no processo. As surpresas podem levar a agitação, raiva e confusão. Descreva todos os seus movimentos com uma voz baixa e suave. Por exemplo, diga: "Vou limpar seu rosto com este pano quente, ok?" Ou "Vou levantar seu braço e lavar, mas vou mantê-lo aquecido e confortável sob este cobertor".
  • Respeite o “à vontade” do idoso - muitos idosos ficam desconfortáveis só em pensarem ter alguém a ajudá-los a tomar banho. Quando o cuidador é alguém da família, poderá ser benéfico contratar um cuidador profissional. Por serem pessoas estranhas à pessoa idosa, mas com experiências na área dos cuidados, a nudez pode tornar-se mais suportável para a pessoa idosa. 
Independentemente de quem os está a ajudar, os idosos ficam mais confortáveis com o arranjo, tanto mental quanto fisicamente, se puderem permanecer um pouco cobertos durante o processo. Neste sentido, ter um roupão ou uma toalha sobre as pessoas idosas e apenas descobrir brevemente uma área de cada vez, para a limpeza, poderá ser uma boa técnica. Para além de ajudar os idosos a manterem-se menos expostos, deixa-os a ficar mais quentes.
  • Considere a higiene parcial - não é necessário tomar banho todos os dias, mas há certas áreas do corpo que merecem atenção mais frequente. A higiene diária, mas parcial, pode ajudar os idosos a permanecerem frescos entre os banhos completos. Estes procedimentos de higiene, podem ser realizados pelo próprio, ou com ajuda de terceiros.

A depressão pode afetar os hábitos de higiene pessoal...
Uma questão que pode contribuir para um declínio nos hábitos de higiene pessoal é a depressão. Idosos deprimidos muitas vezes perdem o interesse na sua aparência e higiene pessoal. Se desconfiar que essa é a razão que está a levar a pessoa idosa a recusar tomar banho, então deve de procurar ajuda médica.



|Fonte: Agingcare.com|
partilhar

Autor / responsável técnico / fornecedor
Prime Senior Editor
Categorias
Cuidado a idosos | Cuidados a idosos com demência | Cuidadores | Dependência | Envelhecimento | Gerontologia | Idosos