ENTRAR
registo | recuperar palavra-passe
x
Por favor preencha o seu email
Por favor preencha a sua password
Password e/ou email inválidos
Entrar com GOOGLE
0
PERGUNTA / PARTILHA
168
INFORMAÇÃO
1019
EVENTO
28
VALÊNCIA
1419
SERVIÇO
4959
PRODUTO
19
CONSULTOR
88
Estratégias de cuidados bucais para idosos
Com o passar dos anos, a maioria das pessoas acha que os dentes exigem uma quantidade crescente de cuidados. Um dente partido aqui, uma carie ali; as pessoas começam a preocupar-se com a necessidade de dentaduras. O que muitos de não consideram é que, à medida que se envelhece, os problemas de saúde bucal podem tornar-se muito sérios, muito rapidamente.


INFORMAÇÃO
P.S. Idosa

Segundo a American Dental Association (ADA), perder os dentes com a idade não é inevitável. Um bom acompanhamento odontológico pode ajudar a manter os dentes originais por toda a vida. No entanto, a ADA chama a atenção para os perigos crescentes da doença periodontal em pessoas de todas as idades.

Infelizmente, os cuidadores, geralmente, estão mais preocupados com os problemas de saúde predominantes, como demência, insuficiência cardíaca ou artrite. O cuidado bucal tende a cair no esquecimento para os idosos (e os membros da família que estão a cuidar deles), mas deve continuar a ser uma prioridade máxima para todos.

A importância da higiene oral
O Dr. Jean-Max Jean-Pierre, um profissional certificado pelo conselho em Hendersonville, Tennessee, diz que a pesquisa está a estabelecer fortes ligações entre a saúde bucal deficiente e a saúde prejudicada em geral. “A saúde bucal pode influenciar o surgimento, a força e a persistência de muitas doenças degenerativas”.

A inflamação, por exemplo, é uma das cinco principais razões pelas quais muitas doenças degenerativas, como doenças cardíacas, derrames, diabetes e problemas neurológicos, como a doença de Alzheimer, pioram. Novas pesquisas descobriram que a doença da gengiva, que resulta em inflamação crónica, pode levar a uma doença de Alzheimer mais grave no futuro. "Embora os distúrbios orais não sejam uma causa direta de condições como a doença de Alzheimer, os pesquisadores acreditam que há uma forte associação entre a doença das gengivas e o risco de Alzheimer", explica Jean-Pierre.

As consequências da má higiene bucal podem ser sérias, mas também é um desafio para um cuidador encorajar um idoso a mudar os seus hábitos ou fornecer assistência médica odontológica. Jean-Pierre fornece uma orientação direcionada aos cuidadores para garantirem que a pessoa que necessita de cuidados recebe o melhor atendimento odontológico possível.

Idosos resistentes ao dentista
Muitos idosos são extremamente preocupados com as consultas regulares ao dentista, no entanto, outros recusam-se a comparecer.

Em circunstâncias extremas, o Dr. Jean-Pierre recomenda uma anestesia para ajudar os dentistas a prestarem os cuidados necessários sem perturbar o paciente.

Como ajudar com o cuidado oral diário
Lembrar um idoso que deve escovar os dentes ou cuidar das suas próteses é uma coisa, mas na verdade ajudar nessas tarefas pode ser complicado, especialmente se elas forem resistentes. "A melhor maneira de ajudar aqueles que não podem escovar por conta própria é limpar os dentes e gengivas com uma gaze embebida com elixir bucal", diz o Dr. Jean-Pierre.

O Dr. Jean-Pierre aconselha os cuidadores a usarem luvas descartáveis ao ajudar os idosos com a limpeza e cuidados dentários diários. Durante todo o processo, deve-se estar atento a quaisquer feridas ou anormalidades na boca e marcar uma consulta num dentista para verificar esses problemas. Existem, no mercado, vários tipos de escovas, o dentista deve fornecer indicações sobre a que melhor se adequa à pessoa.

Mesmo os idosos com poucos dentes naturais precisam de ir ao dentista regularmente
As pessoas que têm apenas alguns dentes naturais devem continuar a manter uma rotina regular de limpeza dentária e visitas ao dentista. Essas limpezas periódicas, essenciais, devem incluir uma triagem completa para novos sinais de infeção periodontal. “Se qualquer dente remanescente tiver uma infeção ativa, esses dentes devem ser extraído”, refere Jean-Pierre. Além disso, algumas precauções podem ser tomadas para evitar que a infeção se espalhe e afete ainda mais a saúde geral do idoso.

Soluções de cuidados bucais para idosos, estão a aumentar
Enquanto a maioria das pessoas associa as próteses ao envelhecimento e má higiene oral, os dentistas têm opções atualizadas para ajudar os idosos a cuidar das suas bocas, preservar os seus dentes e comer confortavelmente. Novos métodos também aumentam a taxa de sucesso para esses tratamentos. “O equipamento de tomografia computadorizada (CT) ajuda os profissionais de odontologia a determinar a quantidade de osso disponível para dentaduras e outras soluções”, diz o Dr. Jean-Pierre, “e os implantes dentários tornaram-se uma opção de tratamento estabelecida para substituir dentes perdidos”.

Ainda assim, muitos idosos resistem ao tratamento com implantes, especialmente se exigirem um procedimento de aumento ósseo. “Para esses pacientes, certos produtos no mercado podem reduzir a invasividade do procedimento”, assegura o Dr. Jean-Pierre.

Cuidadores e idosos devem trabalhar em estreita colaboração com um dentista, para explorar todas as opções disponíveis de modo a manter e melhorar a saúde bucal e delinear as melhores soluções.



|Fonte: Agingcare.com|
partilhar facebook twitter linkedin pinterest

Autor / responsável técnico / fornecedor
Prime Senior Editor
Categorias
Dentários | Bem-estar | Problemas | Cuidado a idosos | Cuidados | Cuidadores | Envelhecimento | Gerontologia | Idosos
Para comentar deve efetuar login ou registar-se.