ENTRAR
x
Por favor preencha o seu email
Por favor preencha a sua password
Password e/ou email inválidos
Entrar com GOOGLE
0
Escolha uma categoria
PERGUNTA
179
INFORMAÇÃO
3389
EVENTOS
31
VALÊNCIAS
1419
SERVIÇOS
4958
PRODUTOS
26
CONSULTORES
89
INFOGRÁFICOS
ATIVIDADES
INFORMAÇÃO
O que procurar (e evitar) num sistema de alerta de emergência
As preocupações dos cuidadores nunca terminam, especialmente quando os idosos moram sozinhos nas suas próprias casas. Quedas, AVC’s, ataques cardíacos e outras emergências médicas são as maiores preocupações para a segurança dos idosos.

Os idosos desejam manter a sua independência, mas os membros da família geralmente preocupam-se, pois não podem estar presentes o tempo todo para garantir a sua segurança (dos idosos). Esse dilema levou à criação de sistemas de alerta médico, capazes de chamar ajuda instantaneamente em caso de emergência.

Existem muitos tipos desses dispositivos no mercado, e eles têm alguns nomes diferentes, como sistemas pessoais de resposta a emergências, dispositivos de alerta médico, botões SOS, teleassistência ou sistemas de resposta médica a emergências. Todos eles trabalham de maneira semelhante para ajudar a garantir a segurança do idoso e proporcionar tranquilidade aos membros da família.



INFORMAÇÃO
Como funcionam os sistemas de alerta médico?
A maioria dos sistemas possui três componentes básicos: um pequeno transmissor de rádio, uma estação base conectada à linha telefónica do usuário e um centro de resposta a emergências que monitora as chamadas.

Quando o botão de ajuda é pressionado, o equipamento “chama” automaticamente o centro de monitorização central e conecta o usuário a um operador que determina que tipo de ajuda é necessária (e.g. uma ambulância ou assistência do departamento de polícia local ou corpo de bombeiros, etc.) A maioria dos equipamentos possui um alto-falante bidirecional, para que o operador e o sénior possam comunicar. Alguns sistemas podem funcionar mesmo se o telefone estiver em uso ou fora do lugar. Esse recurso é chamado de "apreensão de linha". Além de “chamar” para o centro de monitorização, uma vez notificado, o operador também pode entrar em contato com familiares, amigos ou vizinhos que o idoso tenha listado como contatos de emergência.

Um sistema de alerta médico proporciona tranquilidade tanto para o cuidador quanto para o idoso,

Porém, esses sistemas podem variar bastante, por isso é importante comparar cuidadosamente diferentes empresas, produtos e pacotes de serviços.

O que procurar num sistema de resposta a emergências?
Para ajudá-lo a comprar um botão de emergência para idosos, são apresentados, de seguida, alguns fatores a considerar:

  • Preço e contrato
As empresas de alerta médico avaliam as taxas de maneira diferente. Alguns oferecem planos de pagamento mensais, semestrais ou anuais para serviços de monitoramento, e outros também cobram pelo equipamento necessário, como a unidade base.
Pergunte sobre as obrigações mínimas para o serviço. Alguns exigem um contrato mínimo de 30 dias, 90 dias ou até 36 meses para fornecer serviços. Na mesma linha, pergunte sobre as taxas de ativação, as taxas de cancelamento se precisar rescindir o contrato mais cedo e se os custos de monitorização estão bloqueados ou podem aumentar. Esteja atento a taxas adicionais e não deixe de obter uma cotação por escrito ao especificar preços.

  • Recursos
Juntamente com os preços, é crucial garantir que um sistema de alerta de emergência seja adequado para as condições médicas e condições de vida únicas de um idoso. Qual é o principal objetivo do sistema? Por exemplo, se o idoso tem a doença de Alzheimer, ele pode vaguear e perder-se. Um sistema que forneça serviços de monitorização de GPS seria especialmente benéfico caso eles desaparecessem.
Para um idoso que é propenso a quedas, um sistema que oferece tecnologia automática de deteção de queda nos seus transmissores seria o ideal. Esses botões de chamada especiais possuem recursos de deteção de movimento para determinar se o usuário caiu e entrar em contato com a ajuda automaticamente, mesmo que o usuário não possa.
Muitos recursos adicionais foram adicionados a esses sistemas ao longo dos anos, incluindo rastreadores de fitness, lembretes de medicamentos, chamadas diárias de check-in, recursos de segurança em casa e muito mais. "Sinais e assobios" adicionais normalmente significam custos mais altos, portanto, evitar recursos desnecessários é tão importante quanto garantir que obtenha os que deseja.

  • Experiência e Reputação
Há quanto tempo a empresa atua? Eles têm uma boa reputação? Pesquise on-line as análises de clientes dos sistemas que está a considerar e tente encontrar feedback de usuários reais com condições e preocupações médicas semelhantes. Se os consumidores denunciarem a mesma reclamação repetidamente, provavelmente é um problema que deve ter em consideração na sua decisão.

  • Gama e portabilidade
Qual é o alcance do sistema? O idoso precisa de mais de uma unidade base para uma cobertura adequada da sua casa? Se sim, isso aumentará o custo? O sistema pode ser usado quando o idoso estiver  no quintal ou fora de casa? Essas são considerações importantes para idosos que levam estilos de vida ativos, pacientes com demência que tendem a vaguear e aqueles que vivem em mais do que um local durante o ano.
Algumas empresas oferecem planos com cobertura telefónica em todo o país ou unidades básicas que podem ser movidas de casa para casa. Essas configurações permitem que os idosos levem o sistema com eles quando viajam, e ele funcionará em todo o lado. Lembre-se de atualizar o endereço residencial, caso contrário, um operador poderá enviar ajuda para o local errado.

  • Facilidade de uso
Certifique-se de pesquisar o equipamento real incluído no sistema. Observe as dimensões da unidade base e dos transmissores e os diferentes botões de cada um. O botão de emergência é grande e fácil para o idoso ver e pressionar? Existem instruções complicadas, botões extra ou outros recursos que possam ser problemáticos para o idoso operar? Os dispositivos vestíveis são confortáveis? Eles precisam ser cobrados?
Pergunte se a empresa que está a considerar oferecer um período de teste para o sistema deles, para garantir que seja o ajuste certo.
Quer um produto que o idoso esteja disposto a usar todos os dias e capaz de usar com facilidade? Isso é especialmente importante para usuários com baixa visão, destreza limitada ou outras deficiências que possam impedir o uso adequado desses dispositivos. Um sistema desconfortável ou difícil de usar não será eficaz.


  • Impermeabilização
A maioria dos acidentes acontece no WC. Verifique se o botão é à prova de água e se pode ser usado na banheira ou no chuveiro. Isso garantirá que um idoso possa pedir ajuda se escorregar e cair durante o banho.

  • Operadores treinados
Determinar a qualidade do serviço de monitorização também é muito importante. Pergunte sobre o treinamento que os funcionários da central de monitorização recebem e procure uma empresa que possua a sua central de atendimento interna localizada no país de residência para lidar com as chamadas recebidas. Quando esse botão é pressionado, cada segundo conta.

  • Horas de operação
Verifique se o centro de monitorização está disponível 24 horas por dia e7 dias por semana, para monitorização de emergências e atendimento ao cliente. O que acontece se houver problemas ao usar o sistema ou se surgirem dúvidas sobre o serviço?

  • Opções de contato
Alguns sistemas têm opções para conectar usuários com vários contatos, dependendo da natureza da chamada de alerta. Em emergências, é claro que o operador convocará as autoridades apropriadas, mas alguns sistemas permitem que os usuários programem familiares e amigos como contatos para situações não urgentes. Isso mantém os idosos conectados a um sistema de suporte abrangente, independentemente de que tipo de ajuda eles possam precisar.

  • Testes
A empresa que escolher deve testar o sistema regularmente para garantir que está a funcionar corretamente. Pergunte sobre quais os procedimentos que usam e com que frequência esses testes são realizados. Por exemplo, se os sistemas de alerta médico recebem um sinal silencioso da casa semanalmente para garantir que o sistema do cliente está conectado e em funcionamento. Verifique se o sistema escolhido inclui também serviços de reparo e substituição.

As dicas acima ajudarão a comparar fornecedores e produtos antes de fazer uma compra. A obtenção do sistema de alerta médico correto é crucial para a segurança do seu ente querido. Saber que a ajuda está a apenas um toque de um botão, pode dar a toda a família uma tranquilidade inestimável.



|Fonte: Agingcare.com|
partilhar linkedin pinterest

Autor
Prime Senior Editor
Categorias
Ajudas Técnicas | Bem-estar | Problemas | Cuidado a idosos | Cuidados | Cuidadores | Grau de dependência | Envelhecimento | Gerontologia | Idosos
Para comentar deve efetuar login ou registar-se.