ENTRAR
registo | recuperar palavra-passe
x
Por favor preencha o seu email
Por favor preencha a sua password
Password e/ou email inválidos
Entrar com GOOGLE
0
PERGUNTA / PARTILHA
168
INFORMAÇÃO
876
EVENTO
27
VALÊNCIA
1422
SERVIÇO
4959
PRODUTO
19
CONSULTOR
88
Terceira Idade – Vitaminas essenciais
As vitaminas mais comuns e essenciais para o funcionamento saudável do corpo são as vitaminas A, B, C, D, E e K. A maioria das pessoas sabe que essas vitaminas são importantes, mas poucas sabem como as necessidades nutricionais podem ser únicas e como elas tendem a mudar à medida que envelhecemos.

De seguida é explorado o propósito de cada uma dessas vitaminas, como detetar a sua deficiência e dar exemplos de alguns alimentos ricos nessas vitaminas.


INFORMAÇÃO
P.S. Alimentação

Vitamina A
A vitamina A é um componente essencial para o crescimento ósseo e celular, nomeadamente das células da pele e da visão saudável. Os primeiros sintomas de deficiência incluem cegueira noturna e comprometimento da função imunológica.

Esta vitamina é absorvida nos tecidos adiposos e usada em todo o corpo. A vitamina A pode ser encontrada no fígado, cenoura, batata doce, espinafre, abóbora, melão, pimentão vermelho e damasco.

Como a vitamina A (à semelhança de muitas outras) é solúvel em gordura, as gorduras devem estar presentes na alimentação. Muitas pessoas optam por alimentos com baixo teor de gordura ou sem gordura, mas a gordura dietética é necessária para o funcionamento saudável do corpo. Em vez de evitar a gordura, opte por gorduras insaturadas mais saudáveis em vez de gorduras saturadas.

Vitamina B
A vitamina B desempenha um papel importante na produção de energia apartir dos alimentos que come, formando glóbulos vermelhos e transportando ferro por todo o corpo. Existem vários tipos diferentes de vitaminas B, e cada uma apresenta diferentes sintomas de deficiência.

A melhor maneira de garantir que obtém uma quantidade suficiente de cada tipo de vitamina B é incorporar uma variedade de alimentos nutritivos na sua dieta.

As vitaminas B12 e B6 tendem a receber mais atenção, e uma deficiência pode levar à anemia. Baixos níveis destes dois tipos de vitamina B, leva a cansaço fácil, falta de ar e tonturas. Boas fontes de vitamina B estão nos grãos integrais e cereais, legumes, frango, batatas, peixe e ovos.

Outro foco importante na família da vitamina B é o folato. O folato é responsável pelo transporte de ferro no organismo, portanto, uma deficiência no folato significará uma diminuição da hemoglobina. Boas fontes de folato incluem verduras, legumes, grãos integrais, cereais fortificados e algumas frutas e vegetais.

Vitamina C
Muitas vezes estamos mais familiarizados com a vitamina C, pois é comumente apontada como um meio de prevenir doenças, mas tem muitas outras funções importantes no corpo. É um antioxidante, auxilia na produção de colagénio para o crescimento dos ossos e da pele e auxilia na cicatrização de feridas.

Recentemente, as investigações realizadas mostram que a vitamina C pode desempenhar um papel na redução do risco de cancro. A deficiência de vitamina C é rara nos dias de hoje, mas foi historicamente atribuída a doenças como o escorbuto.

Alguns estudos têm ligado muito a vitamina C à produção de pedras nos rins, razão pela qual as pessoas propensas a pedras nos rins são aconselhadas a evitar o sumo de laranja.

A vitamina C está prontamente disponível em forma de suplemento e as pessoas são encorajadas a tomá-lo nos meses de inverno, para reduzir os efeitos da doença viral. A vitamina C pode ser encontrada em alimentos como frutas (especialmente frutas cítricas), tomates, pimentões, morangos e brócolos.

Vitamina D
Muitas vezes produzimos quantidades suficientes de vitamina D se houver uma exposição suficiente à luz solar. Durante o inverno e em locais onde há diminuição dos períodos de luz solar, é essencial garantir que recebe as quantidades adequadas de vitamina D. Essa vitamina desempenha um papel fundamental no crescimento e desenvolvimento ósseo e tem sido recentemente associada à prevenção / desenvolvimento de algumas doenças autoimunes.

As deficiências de vitamina D são mais comuns em crianças, apresentando-se em formas como o raquitismo, mas também se pensa que a vitamina D desempenha um papel no desenvolvimento da osteoporose. Por esse motivo, é ainda mais importante que as mulheres consumam quantidades adequadas de vitamina D ao longo da vida. Esta vitamina está presente em muito poucos alimentos, por isso há uma recomendação para tomar suplementos de vitamina D se uma pessoa não estiver cumprindo os requisitos diários recomendados.

As melhores fontes alimentares incluem manteiga, gema de ovo, peixe gordo e o fígado. As pessoas muitas vezes acreditam que o leite é uma boa fonte de vitamina D, mas por si só, não é. O leite apenas ajuda o corpo a processar melhor a vitamina. O leite é fortificado com vitamina D para este propósito. Muitos outros alimentos, como o sumo de laranja, iogurte e cereais matinais também são enriquecidos com essa vitamina.

Vitamina E
A vitamina E é outra que age como um antioxidante e ajuda na prevenção de danos celulares dos radicais livres. Também ajuda a proteger os pulmões e as membranas das células vermelhas do sangue.

As deficiências de vitamina E são raras e tendem a ser causadas por doenças específicas que impedem a absorção adequada. Pode ser tomado em forma de suplemento ou aplicado à pele, é mais frequentemente encontrado em fontes de alimentos como óleos vegetais, grãos integrais, sementes, nozes, germe de trigo e vegetais de folhas verdes.

Vitamina K
A principal função da vitamina K é ajudar na coagulação do sangue no corpo. Uma deficiência pode causar sangramento e resultar em doenças graves. Demasiada vitamina K não parece representar um problema, no entanto, pode interferir com alguns medicamentos e vice-versa.

Suplementos não são, geralmente recomendados, no entanto, injeções de vitamina K podem ser dadas para aquelas pessoas com doenças graves. Vegetais de folhas verdes e óleos de soja, são fontes comuns desta vitamina.

As vitaminas supramencionadas são essenciais para o funcionamento eficaz do corpo, e comer alimentos saudáveis é a melhor maneira de atender às necessidades diárias desses e de outros minerais e nutrientes. No entanto, suplementos podem ser recomendados se a pessoa não estiver disposta, ou não puder adotar uma dieta balanceada. Naturalmente, é sempre importante consultar um médico para diagnosticar quaisquer deficiências e estabelecer um plano de suplementação adequado.



|Fonte: Agingcare.com|
1 comentário
partilhar facebook twitter linkedin pinterest

Autor / responsável técnico / fornecedor
Prime Senior Editor
Categorias
Bem-estar | Comportamentos/ sentimentos | Problemas | Envelhecimento | Gerontologia
Para comentar deve efetuar login ou registar-se.
Comentários
Interessante.
por: Lourenço Amaral